Por: George

Navegando pela comunidade do CQC no Orkut, encontrei um tópico que achei que seria um assunto bom pra discutir, será que o CQC vai virar puro merchan? Sugere-se isso porque estamos vendo nas vinhetas do CQC que estão aparecendo novos patrocinadores!!!

Programa que começou sem patrocínio, o CQC, da Band, vendeu, só neste mês, além das vinhetas que já estão no ar (Skol, Pepsi e AXE), cotas de anúncio que vão de R$ 358 mil a R$ 2,4 milhões/mês, para marcas como Colgate, Unilever e Palm.

Réplica do formato internacional, o CQC é proibido de fazer o tradicional merchan na bancada – comum no Pânico da RedeTV!. Assim, sem falar uma palavra, os apresentadores participam de vinhetas, que vão ao ar entre as reportagens, e, é claro, recebem cachês.

“Procuramos misturar as marcas com conteúdo de uma forma inteligente, que não choque o telespectador nem o formato do programa”, diz o diretor-executivo Comercial da emissora, Marcelo Mainardi.

Criadora do programa, a produtora Cuatro Cabezas também exige que os esquetes, roteirizados pelo CQC, sejam gravados na sede (Argentina), por sua equipe.

Por enquanto, o CQC conta com apenas um break comercial, em 1h40 de duração. “É uma estratégia, até o programa engrenar. Depois da Olimpíada e das eleições, a idéia é que o CQC tenha 1h10 de duração e dois breaks de quatro minutos.”

______________________________________________________________________________________

Anúncios