Por: Lorrana

A novela A Favorita, exibida às 21 horas pela Globo, peca pelo excesso de violência e tensão. A maioria dos personagens passa o capítulo da novela humilhando, maltratando e arquitetando planos para destruir o outro. Donatela, Flora e Silveirinha são campeões nisso. Mas nem o núcleo pobre da novela foge disso. Para exemplificar temos a personagem de Deborah Secco. O mau-caráter…

A novela nos cansa. No meio de um capítulo, estamos exauridos com tantas mentiras, trapaças e maldades. Os únicos momentos em que podemos “relaxar” são nas cenas em que a personagem da Lilia Cabral sonha com uma vida melhor.Quem não sonha, mesmo que a sua vida esteja um mar de rosas. Até dança com um travesseiro, já que o seu marido é um mal educado e sem escrúpulos. Aliás qual personagem dessa novela tem ética?

Bom, depois de ver um capítulo de A Favorita, passamos a ver (pelo menos na segunda-feira) o CQC, que tem um humor inteligente e sutil. Pelo menos no programa do último dia 28 os repórteres do CQC souberam fazer humor sem humilhar ninguém.

Conseguiram fazer um humor crítico, porém ameno. O programa é descontraído e não explora o ridículo. As piadas e até as “tiradas” são inteligentes e não denigrem ninguém.

Um programa que tinha tudo para ser apelativo está bem mais comportado que a novela das nove da Globo.

http://www.alexandrelanalins.com.br

Fonte: Brasil Wiki!

Anúncios