Bom, hoje (sexta-feira) às 20:00 o repórter do CQC Felipe Andreoli participou do Bate Papo UOL com convidados. O Bate-Papo teve duração de pouco mais de 1 hora e teve uma audiência de mais de 2100 pessoas; Confira todas as perguntas e respostas feitas pelos internautas e organizadas por mim clicando no link abaixo ou aqui:

Confira tudo agora:

Rebecca fala para Felipe Andreoli: Felipe, tudo bem? Estive no CQC segunda-feira e vi que vc é mto simpatico e paciente com os fãs, inclusive comigo. Vc esperava q o CQC fosse chegar ao auge da fama tão rapido? Como vc se sente em relação ao numero de fãs q vem conquistando? Já esperava por isso, ou ainda não ‘caiu a ficha’? Beijos. Rebecca, Santo André.

Felipe Andreoli: Rebecca, é muita informação, ficamos felizes pelo carinho das pessoas, com os elogios, ainda está caindo a ficha. Não sei se eu esperva tão rápido, o programa está crescendo de uma maneira correta. Mas não vejo como o auge da fama, o meu objetivo é fazer legal o meu trabalho. Quero chegar ao auge da excelência da reportagem.

Kelly Spinola fala para Felipe Andreoli: Felipe, quais foram suas maiores e melhores experiências em sua carreira como reporter ?

Felipe Andreoli: Kelly Spinola, eu amo esporte, é uma coisa que me informo por prazer, assim como a música e o cinema. Estas outras coisas aparecem menos. Fico feliz de ter feito um poucode tudo. Fiz cotidiano da cidade, fiz cultura, esporte, matérias diferentes, isto é o que mais acrescenta e marca. É legal ter oportunidade de trabalhar em todas as áreas. Já fiz tudo o que uma pessoa normal faz para chegar a este ponto. Uma das coisas que marcou bastante foi quando entrevistei um mendigo, o seu Raimundo, no Alto de Pinheiros. Agora, toda vez que passo por lá o cumprimento.

Louise Duarte fala para Felipe Andreoli: Como foi receber o convite para ir acompanhar as Olímpiadas na China?

Felipe Andreoli: Louise Duarte, quando surgiu o convite para o CQC eu me joguei, o programa está aí e fui para as Olimpíadas pelo CQC. Não acompanhei os esportes como os outros jornalistas, mas vi muita coisa sobre a cultura chinesa. Eu aprendi várias coisas lá, fizemos uma aulinha de chinês aqui, levei dicionários e um monte coisas. Tinha um tradutor que me ajudou bastante.

Gregori Fiorini fala para Felipe Andreoli: Teve alguma matéria na qual vc mais dificuldade em fazer?

Felipe Andreoli: Gregori Fiorini, tem várias. Cada dificuldade é diferente. Bem recente foi na matéria do casamento da Juliana Paes. A dificuldade é que estou de fora de uma festa e os carros passam e só querem entrar. Tem que esperar uma pessoa abrir e dividir o vidro do carro com fotógrafos de outros programas. Além disso há lugares onde não podemos gravar. Também entrevistas pessoas mal humoradas ou arrogantes. Quando pega no calo de alguém temos mais dificuldades, mas são as mais legais.

Fê – Curitiba fala para Felipe Andreoli: Felipe, tô sempre no seu blog, ADOREI suas matérias na China…parabéns pelo seu trabalho. Queria saber se vc tem essa identificação com os esportes tem a ver com o fato do seu pai ser dessa área ou foi uma escolha sua ir mais pro lado esportivo? Manda um beijo pra miiiiim!!!

Felipe Andreoli: Fê – Curitiba, um beijo. Tem a ver e não. O meu pai é o Luiz Andreoli e começou no esporte. Trabalhou em uma épooca em que a equipe da Band era super forte. Ele foi a minha inspiração e que me fez seguir este caminho, mas foi meio que involuntariamente. Mas tem tudo a ver porque eu frequentava as TVs com ele. Eu via as redações e máquinas de escrever. Ele nunca foi um fanático por esporte. E eu por viver ali virei um fanático por esporte. Sabia os resultados do Campeonato Brasileiro de cor. Eu torço para a Portuguesa de Desportos e para o Juventus da Mooca, sofro muito…

Tatiane Gomes fala para Felipe Andreoli: Olá Felipe .. tudo bom? Queria saber como você avalia sua vida, pessoal e profissional, antes do CQC e agora? O que mudou? O que melhorou? O que piorou? Conte tudo.. rss ! E só pra complementar, te adoro, adoro seu trabalho! E quero muito assistir a uma palestra sua com seu pai..! beeeijos, e muito sucesso sempre !

Felipe Andreoli: Tatiane Gomes, muito obrigado. Muda tudo, profissionalmente e pessoal. Obviamente muitas coisas mudam para melhor e outras nem tanto. Eu sou um cara reservado e tem momentos que queremos ficar tranquilos. Não me incomodo porque ainda não acontece tanto. Isso mexe, mas no lado profissional só mudou para melhor. O reconhecimento abre novas portas.

Andreza fala para Felipe Andreoli: Pq vc e o Marco Luque se chamam de crespo?

Felipe Andreoli: Andreza, é pelo cabelo sarará. O Marco começou a me chamar e um dia ele me chamou ao vivo daí todo mundo ficou sabendo.

Layanna fala para Felipe Andreoli: Como você entrou para o CQC?

Felipe Andreoli: Layanna, em minhas matérias de esporte eu sempre levei por um outro lado, mais leve, menos o jogo e mais o ambiente. Tive a oportunidade de fazer ótimas viagens pela TV Bandeirantes. Fui para a Alemanha fazer uma matéria com o Diego. Entrevistei do Mr. Bean que foi muito importante, pelo Band Sport Club. Gostaram da maneira que eu fazia as matérias, pediram para fazer um teste comigo. Fiz uns dois pilotos. E quando eu estava no RJ fiquei sabendo que estava no projeto.

Thiago Guidace fala para Felipe Andreoli: Você considera o CQC um humor inteligente?

Felipe Andreoli: Thiago Guidace, o humor inteligente é quando se sabe falar sobre cada assunto, tem referências passadas. Quem tem conhecimento menor ainda não pegam a piada. Mas a nossa graça está em outra coisa e também fazemos piadas baratas, podemos fazer rir sem ser uma piada complicada.

Andreza fala para Felipe Andreoli: Vc só faz matérias em lugares bacanas, coisas legais … vc não tem dó do Luque ( q não faz matéria) e do Oscar que só faz as meia boca!!??

Felipe Andreoli: Andreza, não vejo assim. Todo mundo quer ver o Luque na rua. É um time e cada um tem a sua função, as pessoas precisam entender isso. É como um time de futebol, tem jogar que jogar melhor em uma posição. E as reportagens não são escolhidas ao léu, é escolhido conforme o perfil do reporter. O Oscar é um cara engraçado, a galera gosta muito dele, ele faz as matérias mais difíceis, as mais difíceis de rir. É um talento que poucos têm.

Rany fala para Felipe Andreoli: Qual sua opinião sobre a seleção brasileira atualmente?

Felipe Andreoli: Rany, é para falar sério ou para fazer piada? Na verdade acho difícil falar sobre a seleção brasileira. Claro que não é tão fácil assim para eles, a culpa não é do Dunga, mas de quem o escolheu. É muita responsabilidade, ele é um cara legal que quer ajudar e ama a seleção, mas talvez não tenha tido um laço para estar ali. Com um técnico muito bom e escolha melhor a seleção se sairá melhor. Um técnico que talvez não daria certo, mas que gosto dele é o Muricy.

Tadeu_RP fala para Felipe Andreoli: Ao ser convidado para participar do programa quais foram suas perspectivas? Chegou a ficar na dúvida se daria certo mesmo?

Felipe Andreoli: Tadeu_RP, todo mundo ficaria pensando. Eu trabalhava na TV Cultura e deu uma super repercussão quando os meninos do CQC argentina simularam que cuspiram na água que deram para o Parreira. Aquilo foi um micro dentro de um macro que era muito maior. Eu estava tranquilo, seguro, mas foi uma oportunidade que eu não poderia deixar, tem que se jogar mesmo e deu certo.

Fernanda fala para Felipe Andreoli: quando você, tendo como carreira jornalismo, descobriu seu talento para o humor?

Felipe Andreoli: Fernanda, o stand up é uma coisa que ainda pode abrir em minha carreira. Estou contando com uma ajuda total dos meninos do CQC especializados nisso. Estão me dando um super apoio. Nos conhecemos poucos, mas sinto que nos gostamos muito. Quem sabe em breve eu tenha que criar outras coisas para fazer o que eles faze. O humor faz parte da minha pessoa, a maior parte do tempo sou bem humorado. Então o meu humor vem daí.

Fê – Curitiba fala para Felipe Andreoli: Felipe, pelo que eu tenho visto, vc tb é uma pessoa bem ligada à internet, tem o blog (que eu visito sempre, aliás) e acaba tendo um contato maior com o público. O que vc acha da ferramenta internet na divulgação do trabalho q vc faz?

Felipe Andreoli: Fê – Curitiba, eu não manjo nada de internet, só sirvo para escrever no email e no blog. Quando pego no computador dá uns problemas. Mas é fundamental, agora as pessoas postam tudo no Youtube, tudo o que eu fiz está lá. Vou dar um jeito de colocar outras coisa que eu já fiz. A internet hoje tem uma força, uma impulsão muito grande. Eu tenho o blog agora e em breve terá o site também.

CQFã fala para Felipe Andreoli: voce se considera um cara engraçado no dia a dia?

Felipe Andreoli: CQFã, não me acho muito engraçado. Tenho o meu humor que é de outra maneira, às vezes está na graça de uma resposta que um entrevistado me dá. Não sei contar uma piada do tipo Ari Toledo. Mas talvez o stand up seja mais fácil para mim que é contar coisas do cotidiano.

Lando (BA) fala para Felipe Andreoli: Felipe, na sua opinião qual foi a melhor entrevista que vc fez e porque????

Felipe Andreoli: Lando (BA), nãoé do CQC, mas gostei muito do Mr. Bean, ele é como um lorde. Achei legal, tem várias restrições em seis minutos, rolou muito legal. Tem no Youtube, quem não viu olha lá.

IVAN MALUCO fala para Felipe Andreoli: E AI VC COMEU CARNE CE CACHORRO NA CHINA?

Felipe Andreoli: Ivan Maluco, não comi carne de cachorro, a China não é um país especializado em cachorro, é mais na Coréia. Eles restringiram muito isso lá. Mas os chineses tem cães de estimação também.

Bruu Cabral fala para Felipe Andreoli: Como você reage quando os fãs misturam sua vida pessoal, como namoros e família, com a profissional?? Você leva numa boa? E, se leva, conte-nos sobre sua namorada? =)

Felipe Andreoli: Bruu Cabral, não gosto muito de falar isso na verdade. Não é um assunto que as pessoas devem ser preocupar, se somos casados ou solteiros. Adoro o carinho dos fãs, sou de ficar perto das pessoas pelo meu jeito natural de ser. Mas não gosto de falar disso porque não acrescenta nada.

Nat Santos fala para Felipe Andreoli: Sabemos que você é tímido e ultimamente percebendo que você esta se soltando mais em suas reportagens, não está tão preso a pauta e usando seu jeito repórter muleque de ser em suas entrevistas. Isso é uma ilusão de nossas cabeças ou você esta se soltando cada vez mais? E se essa sua timidez já atrapalhou em alguma entrevista?

Felipe Andreoli: Nat Santos, a timidez atrapalha, já atrapalhou. No começo as minhas primeiras matérias para o CQC foram super importantes, fomos para a Europa entrevistar jogadores de peso. E no começo o meu produtor me pressionava para fazer coisas que não eram muito boas, como gritar, agora larguei isso, estou soltando mais. Sinto isso, que estou mais dentro de um personagem legal. Para mim isto está melhorando cada vez mais.

lindinha fala para Felipe Andreoli: Vocês são limitados em alguma coisa para não sair do formato?

Priscila fala para Felipe Andreoli: Felipe, vcs seguem rigorosamente aquilo que está na pauta, ou na hora sempre rola um improviso?

Felipe Andreoli: lindinha e Priscila, para nós não tem muita coisa, só de usar roupas e algumas coisade comportamento. Ficamos bem a vontade, buscamos um centro da história para depois amplicar para várias perguntinhas que temos produzidas, mas mais da metade é de improviso. O mais legal sai na hora. Então tem muito improviso na pauta assim como o contrário.

Minguita fala para Felipe Andreoli: Você como jornalista formado que acha sobre o fato de hoje em dia qualquer pessoa portando um microfone fazer reportagens em programas de tv?

Felipe Andreoli: Minguita, o jornalista na TV tem muita dificuldade de conseguir enprego já que é uma área muito restrita e fechada. Tem muita gente de outras áreas também fazendo programas que poderiam ser feitos por jonalistas. Tem pessoas que tem um talento natural também. Então é difícil separar quem tem talendo de quem não tem diploma. Isto não se pode combater de uma maneira muito direta.

joão fala para Felipe Andreoli: qual á artista mais simpatica que vcoê entrevistou que aceitou a brincadeira na boa e qual não aceitou de jeito nenhum?

Felipe Andreoli: joão, tem vários. Estamos sofrendo com isso até. As pessoas gostam tanto do programa que na hora nos elogiam e isto nos inibe um pouco. Eu sempre tento cortar para não ficar uma babação de ovo. Às vezes estas babações de ovo ficam engraçadas também. Tem muita gente surpreende, é simpática sem esperarmos. Mas a maioria nos recebe muito bem. E tem alguns artistas que são malas mesmo, não vou falar quem…

Natália 😀 fala para Felipe Andreoli: Felipe como vc pediu estou aqui no chat , haha .. mas eae tô querendo dançar valsa com vc na minha festa de 15 anos ,Topa ?hahaha

Felipe Andreoli: Natália :D, eu escrevi isso no blog e daí chegou um monte de convites para dançar valsa de 15 anos. Eu vou na sua festa dançar…

Valentina Min fala para Felipe Andreoli: vc imaginava que o cqc teria tanta repercusão,em tão pouco tempo?vc acha que isso ajuda o programa a melhorar cada vez mais?

Felipe Andreoli: Valentina Min, não e sim. Não esperava que fosse tão rápido, apesar de achar que foi no ritmo certo. Ajuda bastante o programa a melhorar. O CQC varia conforme a semana, às vezes é difícil de achar coisas no formato. Então é um desafio achar coisas novas e as coisas que a galera sempre querem ver, como a política, os artistas e o esporte. Então sempre agregando e os olhos em cima nos fazem batalhar mais.

Nat Santos fala para Felipe Andreoli: Felipe, o que você acha de todo esse assedia em cima de vocês agora que são famosos? você gosta ou não? já fizeram loucuras de fãs por você? Beijoss

Felipe Andreoli: Nat Santos, não fizeram loucuras. Uma vez fazendo uma matéria do Lula uma menina me viu e começou a querer chorar. Eu pedi para não chorar. Mas vamos aprendendo com estas coisas. Lógico que tudo tem um limite de inconveniência, mas comigo nunca aconteceu nada disso. Vez ou outra alguém quer ser mais engraçado que eu. Também tem muitas meninas no blog, tudo isto é bom.

Glaucea fala para Felipe Andreoli: Qual seu quadro preferido no programa?

Felipe Andreoli: Glaucea, não temos muitos quadros. Eu gosto de todos. O Repórter Inexperiente do Danilo foi um marco, ficou. Dos quadros do programa foi o que mais marcou. Ajudou muito o CQC a bombar no começo. Então escolho este.

Renata Monegato fala para Felipe Andreoli: O Cortez postou em seu blog, há pouco tempo, um texto sobre a relação entre público-artista falando principalmente da maneira que as pessoas idealizam isso, endeusando-os, e muito disso vem da mídia.Como vc vê essa coisa das pessoas esperarem gestos e palavras, ou mesmo só dizer “te amo…te amo”, pra vcs pq aparecem na televisão, e não esperando uma conversa ou algo parecido?

Felipe Andreoli: Renata Monegato, o Rafa é o nosso poeta do CQC. Concordo totalmente com o que ele escreveu. Algumas coisas são muito exageradas, nós temos defeitos e qualidades assim como todos. Fico impressionado com os meus primos que são médicos. As admirações vão por aí. Outro dia peguei o metrô, estou na escada e um cara se admirou por eu pegar metrô. Eu fico pensando se um dia vou poder sair para ir a padaria comprar pão.

NOS fala para Felipe Andreoli: como surgiu a oportunidade de trabalhar no CQC? Vc conhecia algum dos meninos? O Marcelo Tas, por exemplo, é um cara super conhecido na TV, ainda podemos vê-lo no Ra-tim-bum, como está sendo trabalhar com ela?

Felipe Andreoli: Nos, é muito legal, ele é muito carinhoso com a gente. É uma referência. Ele fez o CQC antes dele existir com o Ernesto Varella. No início o pessoal tinha muito receio de nós, mas com ele abrira muitas portas. Ele é o âncora, para isso tem que ter um grande talento e ele tem. Antes eu não conhecia nenhum deles. O Rafa foi o primeiro que eu conheci, depois o Rafinha. O Danilo eu conheci quando o programa já estava rolando. O Marcelo eu já o conhecia da TV Cultura.

Lívia [Maceió] fala para Felipe Andreoli: Vc disse no seu blog que tem vergonha de escrever…porquê? Adoro a maneira que vc compõe seu textos….

Felipe Andreoli: Lívia [Maceió], obrigado, tenho vergonha porque às vezes acho que está ruim. Acho que não interessa ou é clichê, sou muito crítico.

Gi Seabra fala para Felipe Andreoli: Oiiii, Felipe! Tudo bem? Bom, queria dizer que o CQC é tudo! HAHAHA mas infelizmente, tem gente que não trata vocês como deveria, ou com o respeito que a gente espera. Como você faz pra ”driblar” esses foras que você leva nas estrevistas? É dificil rebater rápido, quando é assim? PARABÉNS, FELIPE! Admiro muuito seu trabalho! Parabéns mesmo! Beeeijão!

Felipe Andreoli: Gi Seabra, obrigado. É duro. Em minhas entrevistas se o entrevistado é legal comigo, vai numa boa, vou junto. Se o cara é mais agressivo eu vou no mesmo tom. Então comigo isto acaba servindo de estímulo. Principalmente com políticos é muito legal ir até o fim, temos que cobrar mesmo deles e saber as respostas. Mas dá raiva quando nos maltratam ou nos ignoram. Não vou brigar com a pessoa se ela não quer falar.

FredinhOoo fala para Felipe Andreoli: Felipe queria dizer primeiramente que admiro muito seu trabalho, queria saber o que vc acha do Pânico na TV? existe alguma rivalidade entre vocês??

Felipe Andreoli: FredinhOoo, antes de o CQC eu já dava risada com o Pânico, mas o vejo como uma coisa totalmente diferente do CQC. Eles fazem outro tipo de humor. Algumas coisas de edição, de pauta acabam associando ao programa. Isto foi forte no início, mas hoje está bem separado. Temos outros enfoques. O humor deles é mais debochado, mas escrachado. O comportamento deles na rua sempre foi dez.

Matheus fala para Felipe Andreoli: Felipe, alguém da Band ou da produção do CQC cogita a possibilidade de haver mais de um programa por semana ?? Abraço .

Felipe Andreoli: Matheus, fazer o CQC duas vezes por semana seria muito difícil, isto desgastaria o CQC a longo prazo. Queremos criar uma história do CQC assim como ele dura nos outros países. Uma vez por semana é o ideal, tem a reprise, o compacto. E tem a internet. Se todo mundo assistisse ao CQC na hora seria uma audiência enorme.

Layanna fala para Felipe Andreoli: Felipe, os argentinos começaram a criticar o CQCBrasil dizendo q o CQC Argentino é muito mais ácido e não “puxa o saco” das celebridades, o que você tem a dizer aos “Hermanos”?

Felipe Andreoli: Layanna, eu nunca assisti ao CQC argentina. Eu conheci o Gonçalo do CQC argentina que é muito legal. Bom, eles têm muito mais tempo de programa, mas como não assisti não posso falar nada…

Mateus fala para Felipe Andreoli: Cara o que vc usou la na china vc tava muito louco, rsrsrsrsr

Felipe Andreoli: Matheus, estava sim, bebi umas coisas lá que não posso falar…

______________

Respostas Extras

Felipe Andreoli: Aqui em SP a galera fica te olhando, mas não fala nada. Em outros lugares as pessoas são muito calorosas, vem e pedem fotos. Eu fico feliz, mas tem muita coisa legal para fazer ainda. Espero que isto seja a consequência de uma coisa bem feita.

Felipe Andreoli: Eu consigo me comunicar bem sem errar é o inglês, espanhol e italiano, como estudei no colégio Dante A.

Felipe Andreoli: Agora todos nós somos CQCs, nos confundem… Me confundem bastante

com o Marco Luque. É legal porque isto mostra a unidade do programa, todos estamos juntos.

Felipe Andreoli: Eu dava cursos de reportagem e de videorreportagem também em parceria com o Comunique-se. Estamos montando a palestra ainda, terá um monte de coisas novas. Nós do CQC iremos trabalhar juntos. Em breve vocês terão novidades. Farei também com o meu pai. Fico feliz quando posso inspirar as pessoas a fazer o que gostam, isto é o mais importante na vida.

Felipe Andreoli: O meu blog (felipeandreoliblog.blog.uol.com.br) vai ficar mais bonito, vou inclementar ele hoje, mudar a foto também.

Felipe Andreoli: Continuem assistindo ao CQC segunda feira às 22h. Entrem no meu blog (felipeandreoliblog.blog.uol.com.br). Um abraço a todos… Valeu.

Realmente não colocamos as últimas perguntas pois o moderador do Chat inventou de aprovar perguntas sem importância e que não serviriam de nada a vocês.

Anúncios