Como vocês sabem o programa de amanhã será especial de eleições e os homens de preto do CQC estão nas ruas para mostrar com muito sarcasmo o que acontece no dia em que os brasileros decidem o futuro de suas cidades e o CQC News como sempre está acompanhando tudo, confira o que já rolou hoje:

Rio de Janeiro: O prefeito do Rio de Janeiro, Cesar Maia (DEM), passou por momentos de “saia-justa” em sua zona eleitoral ao comparecer para votar na manhã de hoje. Ele foi abordado de maneira bastante agressiva pelo ator Ricardo Petraglia no momento em que estava saindo da urna. “Graças a Deus nós vamos ficar livres do senhor, porque o senhor foi o pior prefeito que o Rio de Janeiro já teve”, repetiu o ator por três vezes, gritando dentro da sala de votação, no hotel Intercontinental, em São Conrado, zona sul do Rio.

Pouco antes, o prefeito tinha sido abordado pela equipe de humoristas do programa CQC da rede Bandeirantes, que brincou com ele sobre o número da seção em que ele votava, que é “171” (número do código penal referente a crimes de estelionato). A equipe do programa também indagou o prefeito se ele pretendia deixar uma dívida ainda maior nos próximos dias que ainda restam de sua administração municipal. “Se eu pudesse, eu não deixaria uma dívida de R$ 8 bilhões e sim de R$ 100 bilhões porque é preciso entender que endividamento ruim é aquele que tem uma carência pequena e juros altos, mas quando se endivida com o Banco Mundial, é para o bem da população”, disse.

Informações: G1

São Bernardo do Campo-SP: Um repórter do programa CQC, da TV Bandeirantes, provocou o presidente, perguntando o que caía mais, se a Bolsa ou a Marta. Lula não fugiu da provocação.

– A Marta vai ter votos suficientes para ganhar no segundo turno. Numa eleição com três candidatos, Marta saiu em primeiro lugar no primeiro turno e isso é uma coisa extraordinária. Agora, vai ganhar no seugndo turno. Sobre as bolsas, ela sobe, desce, sobe, desce, paciência – disse Lula, que depois da eleição foi visitar um parente em lugar desconhecido dos jornalistas.

Informações: O Globo Online

São Paulo: O repórter do programa “CQC (Custe o Que Custar)” Danilo Gentili abordou o ex-governador com uma provocação: ele mostrou a Alckmin um jornal especializado em concursos públicos e sugeriu que o tucano tente um emprego público se não conseguir se eleger prefeito. “Olha, tem 80 vagas para gari caso o senhor não ganhe”, disse Gentili. O prefeiturável levou a brincadeira na esportiva.

Informações: 24 Horas News

São Paulo: Maluf não pegou fila e foi acompanhado apenas por repórteres, entre eles a equipe do CQC, da Band, que insistia em perguntar sobre sua nova arqui-rival, Soninha, do PPS. Maluf evitou falar sobre ela, que lançou uma campanha na última semana para “chegar na frente do Maluf”. Na saída da escola, porém, não teve jeito. Pressionado pelos repórteres, que perguntaram se Soninha era um tema tabu, pensou um pouco e disparou: “Tenho horror a drogas”. Quando perguntado se encerraria a vida pública depois dessa eleição, respondeu ao repórter: “Você vai morrer? Se não morrer, continuará cobrindo o Maluf por muitos anos”.

Informações: G1

Se houverem mais informações serão publicadas neste mesmo post!

Anúncios