A audiência do Custe o que Custar desta segunda-feira (06/10) foi baixíssima em relação ao nível dos quadros apresentados. Pelo contrato com a Band, que se estende até o final de 2009, esse talvez seja o melhor capítulo de toda obra CQC dentro da linha proposta – programa jornalístico que trata os assuntos com humor.

Os homens de preto inovaram o quadro de repórteres com a atuação especial de Marco Luque. Além disso, eles ousaram além do de costume quando realizaram alusão ao filme brasileiro ”Tropa de Elite”. A figura do Capitão Nascimento, um dos personagens do longa, foi encarnada por Tas.Este pressionou os outros repórteres a darem o máximo de si nas entrevistas com os políticos. Tudo mostrado!

A cobertura das eleições nos estados de São Paulo e Rio de Janeiro foi quase em tempo real, de minuto a minuto. O sarcasmo esteve constantemente presente nas entrevistas. Alguns se mantiveram em silêncio, a exemplo da candidata a prefeitura de SP, Marta Suplicy. Além dos elegíveis, outros políticos e famosos foram alvos da sabatina, como o apresentador Sílvio Santos e o ex-ministro José Dirceu. Enfim, ninguém escapou ileso!

Retomando a audiência. Mas havemos de convir que seres mutantes de outros planetas e gente pelada transando no rio são coisas bem mais interessantes que a ironia CQCeana! Maldita cultura inútil.

Anúncios