O humorista Rafinha Bastos, do programa “CQC”, da TV Bandeirantes, foi vaiado neste sábado durante a Marcha das Vadias, na praia de Copacabana (zona sul do Rio), por causa de seu comentário no Twitter sobre estupro. Rafinha Bastos disse que toda mulher que reclama que foi estuprada é feia, e que o homem que cometeu o ato merecia um abraço, e não cadeia.

De roupas curtas, lingeries à mostra, meia arrastão, flores nos cabelos e maquiagem forte, cerca de 500 pessoas, dentre homens e mulheres, segundo a Polícia Militar, iniciaram o ato por volta das 15h30.

A Marcha das Vadias é um protesto bem-humorado contra a ideia de culpar as mulheres pela agressão que sofrem. “Nenhuma agressão sexual pode ser justificada pelas roupas, pelo comportamento ou pelo estilo de vida da pessoa agredida”, diz Daniela Montper, 29, uma das organizadoras do evento.

Para ela, as vítimas sofrem um segundo estupro quando são acusadas de terem culpa pela violência. Segundo Daniela, feministas estão se mobilizando em todo o país para que a marcha aconteça anualmente, no mesmo dia, em diversas cidades. Até que a sociedade se conscientize de que “roupas, comportamento ou estilo de vida, nada justifica a violência”.

Dezenas de homens que se intitulam vadios também acompanham a manifestação, muitos deles fantasiados de mulher.

Fonte: Correio do Estado.

Anúncios